Caminho do Itupava

    
    
    
    
    

:: Localização
:: Mapa Caminho
:: Roteiro Recomendado
:: Equipamentos
:: Camping
:: Estrutura Turística


:: Anhangava
:: Flora e Fauna
:: Calçamento
:: Casa do Ipiranga
:: Estrada de Ferro
:: Véu de Noiva
:: Garganta do Diabo
:: Santuário do Cadeado
:: Marumbi
:: Salto dos Macacos
:: Porto de Cima
:: Prainhas
:: Bóia Cross
:: Morretes
:: Barreado


:: Relatos Históricos
:: Estatísticas
:: Arqueologia








FOTOS
Zig Koch

TEXTOS
Julio Fiori

WEB
Hilton Benke








FOTOS
Zig Koch

TEXTOS
Julio Fiori

WEB
Hilton Benke
      O Caminho    |     Roteiro    |     Atrações    |     História    |     Contato    

Casa do Ipiranga


 

Construída alguns anos depois da ferrovia em local previamente ocupado por um acampamento de operários no cruzamento com o caminho do Itupava, foi edificada para residência do engenheiro chefe da linha e depois utilizada como clube de lazer pelos engenheiros da rede até a privatização da linha, quando foi abandonada e rapidamente destruída por vândalos. Nela também viveu o pintor Alfredo Andersen por breves temporadas nas quais registrou magníficas paisagens da serra em suas telas a óleo.

Casa do Ipiranga

Toda em alvenaria de tijolos sobre um sócolo de pedras, possuía sala de estar com lareira, sala de jantar, cozinha e banheiro no térreo. Três dormitórios e outro banheiro no pavimento superior enquanto no porão ficavam armazenadas algumas ferramentas. Nos fundos, num apêndice construído posteriormente ficava uma sala de jogos e confraternização toda envidraçada ao lado da grande piscina com fundo em declive alimentada de água corrente. A pouca distância fazia ainda parte do conjunto uma pequena estufa construída com trilhos e a residência do caseiro.


Travessia do Rio Ipiranga

A travessia do Rio Ipiranga sempre foi executada pelo vau, como ainda o é, com água acima dos joelhos aproveitando-se de uma larga curva que forma um remanso forrado de seixos, logo abaixo das corredeiras e cachoeiras aproveitadas pela hidroelétrica que abastecia a casa do Ipiranga.


Ruínas da pequena hidroelétrica

A pequena usina hidroelétrica com sua roda d'água aproveitava a força do abrupto desnível do Rio Ipiranga para abastecer de energia a Casa do Ipiranga distante pouco mais de 100 metros.

Junto às ruínas se desfruta o magnífico visual de duas volumosas cachoeiras que formam uma grande piscina na base, sempre usada para um refrescante banho depois de longa caminhada.




AltaMontanha.com :: Página Inicial :: O Caminho :: Atrações
História :: Roteiro Recomendado :: Localização
Como Chegar :: Equipamentos :: Contato

® Portal AltaMontanha.com ::: Todos os direitos reservados